Investigadores da Universidade de Calgary, no Canadá, descobriram uma solução de nitreto de boro magnético que absorve os derrames de petróleo do mar, permitindo que se reutilize tal petróleo
Super Esponja
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Investigadores da Universidade de Calgary, no Canadá, descobriram a «Super Esponja», uma solução de nitreto de boro magnético (MBN, sigla em inglês) que absorve derrames de petróleo, segundo comunicado da Universidade.

Esta esponja é feita de material biodegradável não tóxico, constituída de grafeno branco nano-estruturado magnético, que absorve o petróleo bruto até 53 vezes o seu próprio peso.  “As tecnologias actuais para a limpeza de derrames de petróleo incidem apenas na mitigação de impactos e ignoram a recuperação do petróleo bruto”, explica o Dr. Nashaat Nassar, professor Associado da Schulich School of Engineering.

“É necessária uma tecnologia inovadora para gerar um material de alto desempenho que possa ser usado tanto para limpar a água quanto para recuperar petróleo bruto para uso posterior após um derrame de petróleo”, acrescenta o professor.

Note-se que os nanomateriais magnéticos já tinham sido considerados ideias para limpeza de derrames de petróleo, no entanto, devido à bio-persistência (por ser um material que tende a permanecer dentro de um hospedeiro biológico), tornou-se uma composição perigosa, incorrendo em risco de doenças como cancro de pulmão. Entretanto, o material de Nassar demonstrou ser biocompatível com seres humanos e outros organismos.

Para além da vantagem óbvia da não poluição dos oceanos, o petróleo absorvido pode inclusivamente ser separado e reutilizado. Pelo que Nashaat Nassar conclui, desafiando: “se alguém quiser começar a fabricar isto, está pronto para ser usado agora”.

 

Foto de Michael Platt, University of Calgary



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill