O navio britânico quebra-gelos de patrulha na Antártida, o HMS Protector, dispõe hoje de um pequeno UAV impresso em 3D para apoio à navegação nos mares gelados.

Dipôr de um pequeno UAV, veículo autónomo aéreo, não será hoje grande novidade a não ser quando se trata de um pequeno veículo aéreo, na realidade um quadrocóptero impresso em 3D e, consequentemente, de muito baixo custo, não obstante a sua versatilidade.

Para além disso, também foi a primeira vez que a Marinha Britânica usou um UAV na Antártida para obtenção de fotografias de alta-resolução em tempo-real de apoio à navegaçãodo do navio patrulha quebra-gelos nos respectivos mares gelados do Pólo Sul.

O UAV, menos sofisticado em termos de tecnologia do que muitos dos seus congéneres, foi desenvolvido na Universidade de Southampton, sendo o primeiro UAV do mundo a ser impresso em 3D, em nylon, composto por quatro componentes passível de se montarem num todo sem necessidade de se recorrer a quaisquer ferramentas, com um peso de 3 Kg e um custo avaliado em cerca de 9 000 euros, é controlado a partir de um computador portátil a bordo e atinge velocidades na ordem das 60 mph.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill