Sete instalações de empresas situadas nos portos de Lisboa, Setúbal, Sines e Viana do Castelo foram alvo de buscas e apreensões por parte da Autoridade da Concorrência (AdC), conforme esclarece um comunicado daquela entidade. As acções decorreram ontem e hoje (13 e 14 de Julho).

De acordo com o comunicado, a acção decorreu no âmbito de uma investigação por suspeita de cartelização (neste caso, cartel de repartição de mercado), em violação da Lei da Concorrência do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia), e foi autorizada pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Instrução Criminal, após solicitação da AdC. Segundo informa a AdC, «estas diligências não afectaram a normal actividade das empresas».

Segundo apurou o nosso jornal, as autoridades portuárias concedentes das licenças às empresas que operam nas suas áreas não foram previamente informadas do âmbito das diligências. Apurámos igualmente que esta não é primeira vez que empresas localizadas nas áreas portuárias são alvo de diligências por suspeita de cartelização. Noutras ocasiões, a suspeita recaiu sobre empresas de reboque, às quais terão sido aplicadas sanções pecuniárias, um dado que não foi possível confirmar junto da AdC.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill