João Tasso de Sousa, do LSTS - FEUP, coordena o projecto NETOS-SOI «Exploring Front with Multiple Robots», que vai testar novas metodologias de observação do oceano com veículos autónomos numa frente sub-tropical ao largo da Califórnia
Portusline Containers International
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

João Tasso de Sousa, responsável do Laboratório de Sistemas e Tecnologia Subaquática da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (LSTS – FEUP), é o coordenador do projecto NETOS-SOI «Exploring Front with Multiple Robots», que está em curso de 28 de Maio a 17 de Junho, a bordo do navio R/V Falkor, do Schmidt Ocean Institute, com o objectivo de testar novas metodologias de observação do oceano com veículos autónomos subaquáticos, de superfície e aéreos, numa frente sub-tropical situada a mil milhas náuticas ao largo da costa do sul da Califórnia.

A equipa a bordo é multidisciplinar e composta por 27 elementos de seis países, incluindo Renato Mendes, investigador de pós-doutoramento do Departamento de Física da Universidade de Aveiro (UA). Participam ainda, entre outros, investigadores do CIIMAR da Universidade de Porto (Portugal), da Universidade Técnica de Cartagena(Espanha), da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia (Noruega), e das Universidades de Harvard, Rhode Island e do Lamond-Doherty Observatory (Estados Unidos).

Conforme explica a UA, os veículos autónomos estarão em contacto entre si e com dois centros de controlo, um a bordo do navio e outro no Porto. A zona em estudo “representa um limite entre as águas frias provenientes do norte do Pacífico e as águas mais quentes e salgadas a sul”, no qual a equipa utilizará vários veículos autónomos coordenados para encontrar, rastrear e amostrar propriedades físicas, químicas e biológicas do oceano”, esclarece a UA.

A UA refere ainda que “a combinação dos planos automatizados e a ingestão de dados em tempo real a partir de navios, robôs e várias outras fontes, pela primeira vez, fornecerá aos cientistas uma visão 4D do ambiente em torno do R/V Falkor, tanto a bordo como em terra”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário: Exploração de Hidrocarbonetos na Era da Transição Energética

    Junho 27 @ 14:30 - 18:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill