Três veleiros de 1,5 metros de comprimento foram lançados ao mar no Funchal, no âmbito do projecto educativo «Leva Portugal ao Mundo»
Leva Portugal ao Mundo
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Foram ontem lançados no oceano, ao largo do Funchal, três mini-veleiros trabalhados por alunos portugueses, espanhóis, escoceses e americanos com mensagens a bordo, numa versão século XXI da mensagem na garrafa.

A iniciativa integra-se no projecto educativo «Leva Portugal ao Mundo», coordenado pela Direcção-Geral de Política do Mar (DGPM) em parceria com o Instituto Superior Técnico (centro de investigação ISR-Lisboa).

A ideia é inspirada na iniciativa norte-americana Educational Passages, “onde os alunos trabalham, lançam e monitorizam pequenos barcos”, aprendendo sobre os ventos e as correntes oceânicas e, permitindo uma interacção entre jovens de diferentes culturas quando os veleiros chegam a um novo destino, refere fonte próxima do projecto.

O lançamento foi realizado com o apoio da Estação de Biologia Marinha do Funchal (pólo do Observatório Oceânico da Madeira), da Marinha e do Clube Naval do Funchal e a viagem pode ser acompanhada a partir de um livestream disponível em www.dgpm.mm.gov.pt/leva-portugal-ao-mundo, graças a um equipamento GPS e a um transmissor por satélite existente em cada veleiro, ligado a um sistema da agência norte-americana National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA).

Os veleiros, com 1,5 metros de comprimento, lançados foram o WEST, o NADA e o Crimson Voyager. O primeiro foi lançado ao mar em Dezembro de 2013 por alunos da Escola de Westbrook, no Maine (Estados Unidos) e chegou a Portugal quase um ano depois, onde foi trabalhado por alunos de duas escolas da Nazaré (EB 2,3 Amadeu Gaudêncio e Externato D. Fuas Roupinho), antes de ser devolvido ao mar, em Junho de 2015. Regressaria a Portugal e foi lançado da Madeira em Janeiro de 2016, ficando à deriva no mar durante sete meses até ser recuperado na Escócia onde foi trabalhado pela Escola de North Uist. O segundo foi trabalhado em Almada pela EBS Anselmo de Andrade e lançado a partir da Madeira em Janeiro de 2017, ficando no Atlântico um mês, até dar à costa na praia de Esposende. O último foi lançado por alunos da Escola de Morristown-Beard, de New Jersey (Estados Unidos), no Natal de 2015, tendo cruzado o Atlântico até que em Abril de 2016 foi resgatado em Cádiz (Espanha) e entregue a alunos da Escola Reyes Catolicos, que o trabalharam ao longo do ano.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill