China não admite ter invadido águas malaias
Malásia

Cerca de 100 pesqueiros chineses foram detectados há dias em águas territoriais da Malásia situadas no Mar do Sul da China, referiu uma agência noticiosa pública malaia, citada pelo jornal Turkish Maritime News, que acrescenta que as embarcações estavam protegidas por dois navios da Guarda Costeira chinesa.

De acordo com o jornal, citando a agência noticiosa Bernama, o ministro da Segurança da Segurança Nacional da Malásia, Shahidan Kassim, terá referido que foram enviados elementos da Agência de Segurança Marítima Malaia para a zona de Luconia Shoals para monitorizar a situação. E com ordens para não fazer qualquer tipo de provocação, terá admitido um responsável malaio.

Face à ocorrência, o Governo da Malásia considera a possibilidade de agir judicialmente contra os responsáveis se ficar provado que invadiram a zona económica exclusiva do país. A China entende que esta é a época da pesca, em que os arrastões normalmente levam a cabo actividade pesqueira em águas “relevantes”, refere o jornal, citando o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros da China.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill