A Marinha Britânica investe cada vez mais em Sistemas Autónomos, sendo exemplo disso o mais recente contrato no valor de um milhão de libras assinado com a Qinetiq.

O Ministério da Defesa do Reino Unido aca de assinar um contrato com a Qinetiq no valor de um mulhão de libras, cerca de 1 milhão e 266 mil euros, para o desenvolvimento, demonstração e integração de sistemas autónomos no normal funcionamento operacional da Marinha Britânica.

De acordo com os termos do contrato, é missão da Qinetiq fornecer, demonstrar integrar novos sistemas autónomos de superfície e submersíveis na área operacional da Marinha, trabalhando em estreita colaboração com a equipa de Minas e  Contramedidas, Hidrografia do Departamento de Defesa, Equipamento e Apoio do Ministério da Defesa.

Este contrato está directamente relacionado com o exercício a ser realizado em Outubro próximo na Escócia, o Joint Warrior Exercice, tendo em vista avaliar exactamente o comportamento de alguns dos novos e mais avançados sistemas e sensores se comportam em teatros de operação.

Segundo informações proporcionadas pela própria Marinha Britânica, o exercício contará com a presença de mais de 50 veículos, sensores e sistemas, tendo em vista não a substituição dos militares em operação mas poder levar a descobrir novas formas de actuar nos limites da exploração das mais avançadas tecnologias da actualidade.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill