O primeiro exercício conjunto Franco-Britânico após os acordos de Lancaster House assinados em 2010, irá realizar-se em Abril próximo, no Atlântico.

O primeiro exercício naval Franco-Britânico a juntar a Royal Navy e a Marine Nationale irá realizar-se em Abril próximo, no Atlãntico, tendo em vista a validação do possível desenvolvimento de uma força expedicionária combinada e multinacional, designada genericamente como Combined Joint Expeditionary Force (CJEF).

Conjugando as forças estacionadas em Brest e Toulon e que se prevê virem estar conjugadas, numa primeira fase, em torno do Porta-Aviões Charles de Gaulle, ao se juntará mais tarde igualmente o novo Porta-Aviões britânico quando operacional, a nova Força Expedicionária Conjunta e Combinada, tem em vista a formação de um capacidade operacional conjunta em acções internacionais e no seio de forças multinacionais.

Nesse sentido, o exercício tem igualmente como objectivo promover a conjugação de doutrina e procedimentos comuns, tanto mais quanto os acordos prevêem não só a partilha de equipamentos e materiais mas também o desenvolvimento de uma estreita cooperação tecnológica e industrial.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill