Através de um acordo semelhante ao do Reino Unido, os Estados Unidos passam a poder escalar os seus navios de guerra no porto de Duqm, obtendo um importante benefício estratégico na região do Golfo Pérsico
Fujeira

Depois do Reino Unido, foi a vez de os Estados Unidos assinarem um acordo para que os seus navios militares (US Navy) possam escalar o porto de Duqm, no sultanato de Omã, a poucas centenas de milhas do Estreito de Ormuz, refere o Maritime Executive. De acordo com a publicação, que cita a Oman News Agency, este entendimento permitirá às forças navais norte-americanas beneficiarem das vantagens oferecidas por alguns dos portos e aeroportos de Omã durante as suas escalas.

Tal como no caso do Reino Unido, de que já demos conta neste jornal, o acordo confere aos Estados Unidos uma importante vantagem estratégica, pois o porto de Duqm situa-se na costa sudeste da Península Arábica, a leste do Estreito de Ormuz, ponto de entrada no Golfo Pérsico. Face às ameaças constantes do Irão de bloquear o acesso ao Estreito de Ormuz, especialmente a navios dos Estados Unidos, é fácil compreender a importância deste acordo.

Todavia, os Estados Unidos irão escalar numa zona movimentada. Além de um acordo semelhante assinado com o Reino Unido, Omã também tem expectativas de um entendimento com a China para a construção de um parque industrial misto (com empresas chinesas e omanis), que representará um investimento chinês de 8,8 mil milhões de euros. Mas o projecto tem avançado lentamente devido a dificuldades entre os investidores chineses e os seus parceiros omanis, segundo refere a mesma publicação.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill