Operação foi levada a cabo por mergulhadores da armada
engenho

 

 

Na terça-feira, dia 16 de Fevereiro o Destacamento de Mergulhadores Sapadores nº1 (DMS1) da Armada inactivou um engenho explosivo (granada de mão defensiva), no Poço do Bispo, em Lisboa.

O alerta foi recebido pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa) que, de imediato, destacou a equipa de Inactivação de Engenhos Explosivos (IEE) do Destacamento de Mergulhadores Sapadores nº1 (DMS1) da Marinha Portuguesa.

Após a identificação positiva de que o engenho se tratava de uma granada de mão defensiva foi efectuada contra-minagem no local, tendo o dispositivo sido destruído.

O processo teve a coordenação da Capitania do Porto de Lisboa.

O DMS1 é um Destacamento vocacionado para o reconhecimento e inactivação de engenhos explosivos convencionais ou improvisados, na área de responsabilidade da Marinha. Colabora com as entidades responsáveis na repressão de actividades ilícitas e apoia os serviços de Protecção Civil em situações de catástrofe, calamidade ou acidente.

A Marinha Portuguesa refere que este tipo de engenhos pode estar funcional e com carga explosiva completa apesar de aparentar um estado estável e seguro. É por isso que a Marinha alerta para que, caso encontre um engenho deste tipo, não lhe mexa e alerte a Autoridade Marítima Nacional.

 

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill