Revelam dados da IMB do terceiro trimestre relativos a pirataria marítima

Ocorreram dois casos de sequestro marítimo no Sudeste Asiático no terceiro trimestre deste ano, informou hoje o International Maritime Bureau (IMB). Um foi a um pequeno navio-tanque no Estreito de Malaca e outro a uma embarcação pesqueira a 40 milhas a oeste de Pulau Langkawi, na Malásia.

De acordo com o IMB, apesar destes dois episódios, num total de 47 ocorrências entre Julho e Setembro a nível global, parece estar a surtir efeito a repressão contra a pirataria marítima naquela região. Desde o princípio do ano, segundo o IMB, registaram-se 190 incidentes de sequestro e assalto à mão armada no mar em todo o mundo.

No Golfo da Guiné, outra das zonas de risco em termos de pirataria marítima, o IMB tem registo de apenas um caso mas é possível que o número seja mais elevado. Já no Golfo de Aden ou ao largo da Somália, igualmente zonas de risco, não há registo de casos de incidentes marítimos este ano.

Para o IMB, os esforços combinados das marinhas da região são responsáveis por uma diminuição das ocorrências, mas isso não impede a organização de continuar a recomendar cuidados às tripulações. Até porque continuam a ser exigidos resgates por 29 tripulantes, alegadamente prisioneiros de piratas somalis.

De acordo com o IMB, este ano, foram abordados 154 navios, incluindo 21 com tentativas de ataque e 15 sequestros, dos quais resultaram 226 tripulações feitas reféns e uma vítima mortal.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill