Ministra do Mar afirma que Viana do Castelo é “bom estudo de caso” no que à literacia dos oceanos respeita.
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Na sequência de um workshop intitulado “Estratégia Nacional do Mar 2020-2030: Educação e Literacia do Oceano” que ocorreu na biblioteca de Viana do Castelo, a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, revelou ser Viana do Castelo um exemplo em literacia dos oceanos.

“Quando queremos procurar bons exemplos do que está a ser feito na área do mar, dizemos Viana do Castelo. Estão a fazer a literacia do mar através das escolas que aderiram à Escola Azul, através do programa Náutica nas Escolas, entre outras ações”, refere.

Ana Paula Vitorino, que anunciou que o programa Escola Azul pretende chegar, em 2020, a um total de 200 escolas de todo o país para promover a literacia do mar, acrescentou ainda que “além do que está a ser feito nas escolas, com a parceria dos municípios”, o objetivo do programa Escola Azul passa por “aumentar a participação das empresas, apelando ao seu sentido cívico e de cidadania”.

O programa Escola Azul, projeto nacional de literacia do oceano, foi lançado pela ministra do Mar, em fevereiro de 2018, para reforçar a ligação do sector do mar às escolas, contribuindo para a criação de gerações mais conscientes da importância do mar e da sua preservação. 

Com 31 entidades parceiras, o projecto, “mais do que promover uma relação mais forte entre os jovens e o oceano, quer dar-lhes a conhecer as possibilidades que existem no mar em termos de carreiras profissionais”.

O tema na agenda dos decisores políticos, sinergias entre a comunidade educativa e as diferentes partes interessadas ligadas ao mar e estratégias educativas harmonizadas são outros dos propósitos do programa coordenado pela Direção-Geral de Política do Mar com a cooperação da Ciência Viva.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill