Escola escolhe quatro cadetes por ano para embarcar a bordo de navios da Hamburg Süd
Hamburg Sud
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Escola Superior Náutica Infante D. Henrique (ENIDH) e a Hamburg Süd celebraram recentemente um protocolo de cooperação, que permite o embarque anual de quatro cadetes da instituição, por ela seleccionados, a bordo de navios da empresa.

O objectivo é progressão dos cadetes na carreira de marítimo na empresa, “até atingirem as posições de capitão ou chefe de máquinas”, referiu Caroline Baumgärtner, Senior Manager do Departamento de Crewing da Hamburg Süd.

O objectivo do armador é recrutar “jovens oficiais que queiram desenvolver as suas competências, especialmente engenheiros, apostando assim no aumento do nosso conhecimento técnico e da nossa criatividade para procurar novas soluções”, refere a mesma responsável.

Para a Hamburg Süd, o acolhimento de cadetes da ENIDH justifica-se na medida em que nove dos seus navios “navegam com bandeira portuguesa”, conforme esclarece Caroline Baumgärtner.

Paralelamente, o domínio do português pelos cadetes é uma vantagem para o armador, que dispõe de rotas para a América do Sul, incluindo o Brasil, onde o conhecimento deste idioma constitui um valor acrescentado.

Além de facilitar o ingresso dos seus formandos no mercado de trabalho a bordo de uma das principais companhias mundiais de porta-contentores, o protocolo confere à escola a possibilidade de acesso a dados sobre o mercado, permitindo à ENIDH ajustar a sua oferta formativa às necessidades do transporte marítimo.

Ao abrigo deste protocolo, os primeiros cadetes já embarcaram no MV Cap San Nicolas, em Hamburgo, no passado dia 9 de Outubro.

O acordo foi bem recebido pela European International Shipowners Association of Portugal (EISAP), que congrega a maioria dos armadores internacionais com navios registados no Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR), que se mostrou satisfeita com a assinatura do protocolo.

“Esta é mais uma demonstração da importância do Registo Internacional de Navios da Madeira para a empregabilidade dos jovens marítimos portugueses”, congratulou-se Robert Lorenz-Meyer, presidente da associação, que congrega a maioria dos armadores internacionais com navios registados no MAR.

Recordando que este não é o primeiro acordo entre um dos associados da EISAP, Robert Lorenz-Meyer acrescenta que faz parte do papel da associação “estabelecer a ligação entre os maiores armadores internacionais e as instituições de ensino portuguesas potenciando, por um lado, a empregabilidade dos jovens formados em Portugal e por outro, permitindo à ENIDH e a outros estabelecimentos académicos, um contacto mais permanente com o mercado internacional” que lhes permita “adaptarem-se mais rapidamente” às necessidades da indústria global”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill