Comissão Europeia recebeu 90 contributos durante 4 meses e quer definir estratégia de gestão dos oceanos em 2016

Terminou hoje o prazo de consulta pública concedido pela Comissão Europeia (CE) para recepção de propostas sobre o governo internacional dos mares e oceanos. De acordo com a CE, ao longo de pouco mais de quatro meses, foram recebidos 90 contributos de governos, ONGs, agentes económicos de actividades relacionadas com o mar e investigadores. A partir destas propostas, a CE quer lançar uma iniciativa política em 2016 com o objectivo de contribuir para um crescimento sustentado da economia azul.

Face à ausência de uma definição de “governo internacional dos oceanos”, que envolva regras, instituições, processos, acordos e outras actividades destinadas à gestão da utilização dos recursos marítimos firmar num contexto internacional, a CE quis legitimar um mandato para firmar uma estratégia de desenvolvimento sustentado dos oceanos, assente em cinco prioridades: energias renováveis marinhas, recursos minerais, biotecnologia azul, turismo costeiro e marítimo e aquacultura e pescas.

Actualmente, a gestão do oceano assenta numa moldura legal abrangente, que inclui a Convenção das Nações Unidas sobre Direito do Mar, sob a qual existem jurisdições e instituições, mas é considerada insuficiente para enfrentar os desafios que se colocam aos oceanos nos planos ambiental, económico e científico.

A este propósito, Karmenu Vella, Comissário Europeu para o Ambiente, Assuntos do Mar e Pescas, manifestou estar convencido de que «as respostas recebidas permitirão à Comissão fazer propostas sólidas que reforçarão a cooperação e o diálogo existentes com os nossos parceiros internacionais».



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill