Entre Quarta e Quinta-feira passadas, verificaram-se mais seis ataques a navios ao largo da Nigéria, resultando o rapto de dois tripulantes um navio de abastecimento offshore.
Assembleia da República

De acordo com informações da Centro de Informações de Pirataria da Agência Marítima Internacional, um grupo não identificado de piratas terá atacado, Quarta-feira passada, um navio de abastecimento offshore, a 97 milhas náuticas do porto de Brass, ao largo da Nigéria, de onde resultou o rapto o Capitão do navio e do Chefe-de-Máquinas.

Segundo a mesma fonte, a restante tripulação encontra-se a salvo e pôde rumar ao porto de abrigo mais próximo, nada mais se sabendo, até ao momento, do destino dos tripulantes raptados, aguardando-se, naturalmente, pelo respectivo pedido de resgate.

No mesmo dia, foram verificados ainda dois outros ataques, um dos quais um petroleiro com bandeira do Panama que, a 58 milhas náuticas a Oeste de Brass, perante a aproximação da embarcação suspeita, com sete homens armados, teve tempo no entanto de activar os respectivos canhões de água e através de vários manobras evasivas, acabou por conseguir fazer abortar a operação.

O outro ataque do mesmo dia teve como alvo uma navio de carga geral, tendo sido danificada a ponte mas, logrando rumar de novo ao porto de onde partia, acabou por ser escoltado até ao terminal de Agbami, sem mais baixas.

Todavia, no dia seguinte, prosseguiram os ataques, entre os quais a um tanque de GNL de bandeira espanhola quando rumava ao porto de Harcourt, tendo este navio logrado contudo frustrar os intentos dos piratas e rumar a salvo até Bonny.

Para além disso, há ainda a notícia de dois outros ataques igualmente a dois outros navios de abastecimento offshore, embora em ambos os casos, a proximidade de um Navio da Marinha Neigeriana na proximidade, chamado a intervir, tenha acabado por deter os piratas e escoltar a salvo ambos os navios até ao porto de Onne.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill