I Grande Conferência do Jornal da Economia do Mar é já no próximo dia 2 de Junho, no Museu Paula Rego, em Cascais. Conheça o Programa e saiba porque não vai querer deixar de lá ter estado.

Para Que Queremos Tanto Mar

I Grande Conferência do  Jornal da Economia do Mar

 Se «todo o pensamento tende sempre para a expressão e toda a expressão tende sempre para a acção», como afirmava Álvaro Ribeiro, alguém que «pensava como o coração pulsa», na bela caracterização de Orlando Vitorino, legítimo será também inferirmos que toda a acção que não decorra de um consequente pensamento é fruste e destinada a não nos conduzir senão a nenhures.

É uma característica de Portugal e dos portugueses essa superior síntese entre pensamento e acção até uma quase plena consubstanciação, ao contrário de mais nórdicos povos que sempre interpõem entre o pensamento e a acção a insubsistente vontade.

É por isso também que é preciso, antes de mais, sabermos, para sabermos, «Para Que Queremos Tanto Mar», sabermos pensar, realmente pensar, «Para Que Queremos Tanto Mar».

É por isso também que a Conferência de 2 de Junho terá um modelo menos tradicional neste tipo de eventos, ou seja, um modelo em que um convidado fará o enquadramento do tema a debater num período não superior a 10 minutos, seguindo-se 20 minutos de debate em que o moderador instigará, cirúrgica, incisiva e decisivamente os restantes convidados a dizerem de sua justiça, «sem lábia», para usarmos a magnífica expressão do Padre António Vieira numa carta-relatório ao Senhor D. João IV sobre o Estado do Império após a Restauração, para se alargar posteriormente o diálogo, nos 20 minutos seguintes, a toda a assistência de forma a permitir a quem queira conferir seja o que for a oportunidade de o fazer. Afinal, conferência vem de conferir e se oportunidade alguma houver de conferir, Conferência alguma haverá. E queremos que haja.

E é por isso também que a Conferência será realizada no Anfiteatro do Museu Paula Rego em Cascais, com a dimensão certa para um modelo como o descrito, nem demasiado exíguo que impeça quem quere estar de estar, nem demasiado amplo para impedir um ambiente de certa intimidade que o sério pensamento sempre requer.

Mas também por isso mesmo as inscrições serão aceites por ordem de chegada e uma vez esgotada a capacidade da sala, mais inscrições, com muita pena nossa, impossível será aceitar.

 Assinantes: Entrada livre mas sujeita a inscrição prévia

Não Assinantes: 50,00 €

A respectiva intenção de inscrição deve ser enviada para conferencia@jprnaldaeconomiadomar.com, especificando os seguintes dados:

Nome; Empresa; Cargo; Dados para Emissão de Recibo e confirmação ou não de presença no almoço oferecido pela Organização no Centro Cultural de Cascais;

O pagamento da inscrição deverá ser realizado por transferência bancária

para o NIB: 0010 0000 5097 6510 0012 7

Agenda_Imagem



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill