A Marinha Nigeriana teve capacidade para anular, como agora noticiado, mais um acto de pirataria nas águas sob sua jurisdição, no passado dia 5 de Fevereiro.

O alvo, desta feita, foi o porta-contentores Safmarine Kuramo, do Grupo Maersk, atacado quando rumava a Onne, na Nigéria, tendo um número não revelado de piratas entrado a bordo com a intenção de sequestrar o navio, como sucedeu durante algumas de horas.

Entretanto, porém, a Marinha nigeriana abordou o navio tendo conseguindo anular completamente tal tentativa, não havendo relato de quaisquer vítimas entre os 25 membros da tripulação.

O número de actos de pirataria tem vindo a aumentar sistemática e significativamente no Golfo da Guiné ao longo dos últimos anos, sendo este o terceiro ataque a verificar-se em pouco mais de um mês, tendo sido igualmente vítimas de ataque e sequestro o navio tanque Leon Dias, mais tarde libertado mas não sem que 5 membros da tripulação tenham sido inclusivamente raptados, bem como o navio RORO, transformando a área numa das mais perigosas na actualidade quando o número de ataques no Oceano Índico tem vindo, contudo, mercê também de um maior patrulhamento, a decrescer.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill