Operação Lua Azul decorreu entre os dias 25 de Janeiro e 11 de Fevereiro
meixão

Combater a captura ilegal de meixão. Esse foi o objectivo da operação nacional conjunta de prevenção e repressão da pesca ilegal do meixão levada a cabo por vários Comandos-locais da Polícia Marítima, em coordenação com a Direção-geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a Guarda Nacional Republicana (GNR).

A operação, que decorreu entre as 00h00 do dia 25 de Janeiro e as 23h59 do dia 11 de Fevereiro, de Norte a Sul de Portugal continental, envolveu 245 agentes, 65 viaturas e 20 embarcações. Estes fiscalizaram os rios onde normalmente ocorre a captura ilegal deste pescado.

Como resultado de 18 dias de fiscalização foram recolhidas e apreendidas cerca de 51 artes utilizadas na captura do meixão e identificadas duas embarcações e quatro indivíduos. Ao nível do pescado foram apreendidos cerca de quatro quilos de meixão que, no mercado, têm um valor a rondar os 4.000 euros. Este, por se encontrar vivo, foi devolvido ao seu habitat natural.

A Autoridade Marítima Nacional alerta para o facto de que a captura do meixão é ilegal em todo o território nacional, com excepção do rio Minho

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill