Operação de busca foi iniciada na noite de 15 de Fevereiro
criança

 

 

A criança de quatro anos de caiu no rio Tejo, na Praia da Giribita, na Estrada Marginal entre Oeiras e Caxias continua desaparecida. Tudo ocorreu na noite de 15 de Fevereiro.

O alerta foi dado por um popular que viu uma mulher a sair da água em pânico e estado avançado de hipotermia. Após a comunicação de que as duas filhas (de 19 meses e 4 anos) estariam na água foram accionados os meios de emergência.  De imediato, deslocaram-se para o local agentes da Polícia Marítima do Comando-local de Lisboa e de Cascais, bem como elementos do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN).

A mulher, de 37 anos, foi assistida no local pelo INEM e posteriormente encaminhada para o Hospital São Francisco Xavier. Posteriormente foi encontrada a criança mais nova. Estava em paragem cardiorrespiratória e apesar de terem sido feitas manobras de de reanimação durante vários minutos pelos bombeiros e INEM a criança acabou por falecer no areal.

Depois de, durante o dia de ontem, se terem efectuado operações de busca, sob coordenação do Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Lisboa, estas foram hoje retomadas, às 7h30. A operação incide agora numa área de busca mais alargada e com o apoio de um dispositivo por mar e terra, composto por vários elementos do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), da Capitania e da Polícia Marítima (PM), apoiados por diversas embarcações.

 

 

 

 

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill