pesca

No âmbito da política europeia de pescas, a conclusão de acordos para os planos plurianuais destinados à gestão sustentável dos stocks de pescado e a ampliação das obrigações no desembarque para prevenir o desperdício serão as duas grandes prioridades da Holanda, que desde 1 de Janeiro e durante seis meses, ocupa a presidência rotativa da União Europeia.

Pela primeira vez no quadro da Política de Pescas Comum reformada está em curso um plano plurianual para o Báltico relativo ao bacalhau, ao arenque e à espadilha. Depois de adoptado pela Comissão Europeia, será proposto um plano misto para o Mar do Norte dirigido às obrigações de desembarque, que estão a ser implementadas gradualmente em toda a União Europeia.

De acordo com o Ministro holandês dos Negócios Estrangeiros, o seu país quer aproveitar a sua presidência europeia para dar novos passos no âmbito do Crescimento Azul e da segurança alimentar. Na agenda para o mar, a Holanda inclui ainda a regulamentação da recolha de dados, a revisão da regulamentação sobre autorizações de pesca e o desenvolvimento do regime de acesso ao mar profundo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill