Por se considerar ter enganado o Pentágono, a MAERSK viu ser-lhe imposta uma multa de 3,6 milhões de dólares pelo Tribunal Federal dos Estados Unidos

A Farrell Lines, subsidiária da MAERSK nos Estados Unidos da América, bem como o seu agente único, a Damco, viram ser-lhes aplicada uma multa de 3,6 milhões de dólares por alegadamente terem enganado o Pentágono num contracto de transporte ro-ro de e para o Afeganistão, incluindo, além do transporte marítimo, igualmente, transporte aéreo e terrestre.

De acordo com o Procurador Federal, a Farrell Lines subcontratou o serviço à Damco, sua empresa irmã, com cobrança baseada no peso do transporte, documentado com as respectivas listas de peso devidamente certificadas por medição de cada contentor.

Todavia, ter-se-á vindo a descobrir que 563 pesos das listas entregues pela Farrell Lines para justificar as respectivas facturas tinham sido «alteradas» pela Damco.

A MAERSK, entretanto, já reagiu, afirmando ter uma política de intransigência para com todo este tipo de situações, oferecendo a maior cooperação na investigação, tendo accionado já inclusive as medidas necessárias a melhorar o modus operandi de ambas as empresas de forma a garantir que o máximo rigor na informação dos documentos e que nenhuma factura é emitida sem uma adequada validação dos respectivos elementos constantes da mesma.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill