A mensagem é simples foi passada aos pescadores através do rádio VHF, no âmbito da 10º Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, com o objectivo de preservar os oceanos.
Parlamento Europeu
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Com o intuito de “sensibilizar os profissionais da pesca para o perigo que representa o depósito no mar de certos produtos com propriedades inflamáveis ou tóxicas”, a Direcção Regional das Pescas dos Açores, em parceria com a estação costeira (estação que estabelece comunicações com os barcos de pesca), lançaram uma campanha, via rádio VHF, que comunica a importância de não lançar resíduos para o mar, pode ler-se no Açoriano Oriental.

 

A 10º Semana Europeia da Prevenção de Resíduos, de 17 a 25 de Novembro, onde se registaram 221 acções em todos os municípios, sob o tema: “Prevenção de Resíduos Perigosos: hora de desintoxicação”, serviu de mote para esta acção, e servirá igualmente para desenvolver uma acção de gestão de resíduos a bordo das embarcações de pesca açorianas, por parte da Direcção Regional das Pescas.

 

“Muitas vezes, o mar é encarado como depósito para resíduos e é essa ideia que devemos combater”, referiu o Director Regional das Pescas, Luís Rodrigues, acrescentando que esta acção de sensibilização pretende contribuir para “a preservação dos oceanos”.

 

“Sendo o mar o meio de trabalho do sector da pesca, esta acção visa alertar as embarcações açorianas para a importância de um ambiente de trabalho livre de resíduos perigosos, através da criação de boas práticas de responsabilidade ambiental na gestão de lixo tóxico”, conclui Luís Rodrigues.



Um comentário em “VHF: “Não lancem resíduos perigosos ao mar, pescadores””

  1. Avelino Freitas diz:

    Excelente iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. IV Grande Conferência JEM

    Janeiro 22 - Janeiro 23
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill