A produção eléctrica a partir dos parques eólicos offshore no Mar Báltico e Mar do Norte alemães cresceu em 2018, muito devido ao aumento de capacidade instalada de vários projectos
Tauron
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Os parques eólicos offshore da Alemanha aumentaram a sua produção de electricidade em 18,8 Terawatts/hora (TWh), ou seja, mais 8% do que a gerada em 2017 no Mar Báltico e Mar do Norte alemães, refere o Safety4Sea com base em dados do Instituto Fraunhofer para Sistemas de Energia Solar ISE.

Deste total, 16,6 TWh foram gerados nos parques eólicos do Mar do Norte e 2,2 TWh pelos do Mar Báltico. A publicação recorda que a energia eólica offshore é uma das principais fontes de energias renováveis produzidas na Alemanha e representa mais de 40% da energia total produzida no país.

O aumento registado em 2018 ficou a dever-se, essencialmente, à capacidade adicional instalada dos projectos Borkum Riffgrund 2 (450 MW) e Merkur (396 MW), ambos no Mar do Norte, e Arkona (385 MW) e Wikinger (350 MW), no Mar Báltico, que começaram a distribuir electricidade em 2018, refere a publicação.

Recorde-se que a Alemanha ambiciona aumentar a sua capacidade instalada de produção de energia eólica offshore para 20 GW até 2030, conforme estabelece uma lei aprovada em Dezembro e de que demos conta neste jornal.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill