Evento decorre um dia antes do início da Conferência Internacional dos Oceanos e visa sensibilizar populações e políticos para a importância da sustentabilidade dos oceanos
Festival Mundial dos Oceanos
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

No dia 4 de Junho, um dia antes do início da Conferência dos Oceanos, promovida pelas Nações Unidas e que decorrerá de 5 a 9 de Junho, em Nova Iorque, a Global Brain Foundation promove o primeiro Festival Mundial dos Oceanos, na mesma cidade, com o objectivo de sensibilizar os responsáveis políticos ali reunidos para a necessidade de agir na defesa os mares, actualmente ameaçados pela poluição, sobrepesca, alterações climáticas, entre outras situações.

Realizado numa cidade com uma costa que se prolonga por 835 quilómetros, o evento poderá inspirar acontecimentos semelhantes noutras cidades, disse Natalia Vega-Berry, fundadora da Global Brain Foundation e produtora executiva do festival. E servirá para sensibilizar também pessoas de todo o mundo para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável definidos pelas Nações Unidas, especialmente o Objectivo 14, que consagra o Uso Sustentável e a Conservação dos Oceanos, Mares e Recursos Marinhos em prol de um Desenvolvimento Sustentável.

O festival foi recentemente anunciado por Peter Thompson, presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas, e será assinalado por uma grande «marcha dos Oceanos» uma grande parada de veleiros na Baixa Manhattan ao longo de 10 milhas náuticas entre o rio Hudson e o estreito de East River ao largo do cais de Manhattan e Brooklyn. Outra referência do festival será a Ocean Village, instalada no Gentry State Park, em Long Island City, e que funcionará como centro artístico, de inovação e exposições relacionado com os oceanos e o clima.

 



Um comentário em “Nova Iorque acolhe primeiro Festival Mundial dos Oceanos”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Conferência: Direito e Economia do Mar

    Maio 29 - Maio 30
  2. Business2Sea 2017

    Junho 5 - Julho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill