O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores elogiou o papel pioneiro do arquipélago no conhecimento e protecção do mar profundo
Gui Meneses
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores, Gui Meneses, considerou percursor o “trabalho desenvolvido nos Açores na defesa de biodiversidade marinha”, em particular na criação de zonas de protecção, incluindo no mar profundo. A consideração foi feita esta semana, em Bruxelas, durante a inauguração da exposição «Azores: Deeper Than Blue [Unveiling the Inner Ocean]», co-organizada pelo eurodeputado açoriano Ricardo Serrão Santos e pela Fundação Rebikoff-Niggeler.

 Na ocasião, Gui Meneses referiu ainda que “os Açores são provavelmente um dos locais do mundo cujo conhecimento do mar profundo está mais avançado”, acrescentando que as parcerias estabelecidas ao longo dos últimos 20 anos “resultaram no conhecimento dos nossos habitats, com grande destaque para o mar profundo”. E recordou que “os Açores são uma zona remota, cuja profundidade média é de cerca de 3.000 metros, características que, por si só, atraem investimento no conhecimento dos habitats de mar profundo”.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário: Exploração de Hidrocarbonetos na Era da Transição Energética

    Junho 27 @ 14:30 - 18:30
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill