De 2011 a 2018, dos mais de 3 mil acidentes em navios de carga rodada, 25% estiveram relacionados com fogos, 19% com colisões e 16% com descontrolo dos navios
Metanol
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Agência Europeia de Segurança Marítima (EMSA, na sigla inglesa) concluiu que dos 3.236 acidentes ocorridos em navios Ro-Ro (transporte de veículos com rodas) entre 2011 e 2018, 25% estiveram relacionados com incêndios. Cerca de 19% estiveram relacionados com colisões e 16% com perda de controlo dos navios.

Entre as causas dos acidentes, a EMSA refere execuções incorrectas (amarração, navegação, operações a bordo), má comunicação (sobretudo no processo de carga e descarga entre a ponte e a garagem dos navios), fracos padrões de segurança (ausência de uma barreira de segurança no topo de tanques hidráulicos, por exemplo), ergonomia das infra-estruturas dos navios, equipamentos deficientes ou inexperiência dos tripulantes.

De acordo com a EMSA, um desembarque seguro dos veículos a partir das rampas dos navios, uma boa percepção de cada situação, processamento e priorização de informação de diferentes fontes e recomendações de segurança (sobre barreiras de segurança para detecção e combate de incêndios e sobre operações com carga) podem contribuir para evitar os acidentes.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Seminário WavEC 2018

    4 Dezembro, 2018 - 5 Janeiro, 2019
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill