Representantes da indústria marítima e petrolífera reduziram a zona de risco de pirataria no Índico, na sequência de um processo de análise que incluiu consultas a Estados e forças militares navais
Clarksons
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Um grupo de associações de transporte marítimo e da indústria petrolífera anunciaram a redução das fronteiras geográficas da Zona de Alto Risco (High Risk Area) de pirataria no Oceano Índico, referiu o Safety4Sea.

Segundo a publicação, as entidades responsáveis pela definição desta área – BIMCO, International Chamber of Shipping (ICS), INTERCARGO, INTERTANKO e Oil Companies International Marine Forum (OCIMF) – sublinharam que apesar da redução dos seus limites geográficos, permanece uma ameaça séria à navegação na zona e que contiua a ser vital manter uma vigilância adequada, relatar situações e aderir às melhores práticas de segurança.

Para reduzir os limites desta zona, os responsáveis pela decisão consideraram a experiência da indústria marítima, a determinação e capacidade dos piratas e uma extensa consulta a vários Estados, coligações e forças militares navais, incluindo o Comando Central das Forças Navais dos Estados Unidos, a Eunavfor e a United Kingdom Maritime Trade Operations (UKMTO).



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill