Divulgada análise da UNCTAD sobre transporte marítimo

O transporte transoceânico de mercadorias aumentou 3,4% em 2014 face a 2013, o que significou um crescimento de 300 milhões de toneladas em volume, até um total de 9,84 mil milhões de toneladas, de acordo com a Review of Maritime Transport, uma análise à evolução do transporte marítimo realizada pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD) e divulgada este mês.

Embora permaneçam incertezas sobre fenómenos que afectam o comércio internacional, como tensões geopolíticas, a variação do preço do petróleo ou o potencial abrandamento das economias em desenvolvimento, a UNCTAD estima que este crescimento se mantenha a um ritmo moderado em 2015.

De acordo com o mesmo documento, a frota mundial de marinha mercante cresceu 3,5% em 2014 comparativamente a 2013, a taxa de evolução mais baixa da última década. No princípio deste ano, existiam 89.464 navios mercantes em todo o mundo, num total de 1,75 mil milhões de toneladas de porte bruto (dwt) e pela primeira vez desde o pico da construção naval, a idade média da frota mundial registava um aumento ligeiro.

A UNCTAD revela também que os países em desenvolvimento, especialmente na Ásia e Oceânia, pagam, em média, mais 40 a 70 por cento pelo transporte das suas importações do que os países desenvolvidos. Revela também que as taxas de contentores permaneceram voláteis em 2014 e que a procura global por transporte em contentores aumentou.

A mesma análise conclui que a quota de movimento portuário de mercadorias dos países em desenvolvimento aumentou marginalmente para os 71,9%, o que reflecte essencialmente um aumento do comércio sul-sul.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill