Individuo estava numa situação de presumível queda ao mar
mariscador

Na manhã de 12 de Março o piquete da Polícia Marítima, através do Centro de Operações de Socorro de Faro, recebeu um alerta da necessidade de iniciar o salvamento de um mariscador de perceves que se encontrava na pedra da Atalaia, em Aljezur.

O indivíduo, de nacionalidade portuguesa, encontrava-se em situação de presumível queda ao mar, sendo que, após ter sofrido um golpe de mar, se encontrava nas proximidades da pedra da Atalaia, a norte da praia da Arrifana.

Recebido o alerta foram accionados os meios de salvamento, nomeadamente a embarcação SR-33 da Estação Salva-vidas (ESV) do ISN de Sagres e dois agentes da Polícia Marítima por terra. Simultaneamente foi activado helicóptero da Força Aérea Portuguesa, com equipa médica a bordo.

Quando a embarcação salva-vidas chegou ao local, por volta das 10h20, deparou-se com o individuo numa pedra ilhada, acompanhado de dois mariscadores. No entanto a forte ondulação que se registava na zona impediu o transbordo, em segurança, para a embarcação.

O resgate do mariscador foi então efectuado, pelas 11h15, pelo helicóptero EH-101 da Força Aérea Portuguesa. O individuo, apesar de não apresentar risco de vida foi encaminhado para o Hospital de Faro.

Nesta operação foram empenhados dois agentes e uma viatura do Comando-local da Polícia Marítima de Lagos, uma embarcação da ESV de Sagres, um helicóptero da Força Aérea Portuguesa com equipa médica e os Bombeiros Voluntários de Aljezur.

 

 

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill