Concurso para a admissão de novos praças em regime de contrato, decorre até até 19 de Abril.
concurso

A Marinha Portuguesa acabou de abrir um concurso de admissão de novos praças em regime de contrato, em vigor até 19 de Abril.

As classes a concurso são:

  • Administrativos (L);
  • Comunicações (C);
  • Condutores mecânicos de automóveis (V);
  • Cozinheiros (TFH);
  • Despenseiros (TFD);
  • Eletromecânicos (EM);
  • Manobras (M);
  • Operações (OP);
  • Técnicos de Armamento (TA).

Para poder concorrer às vagas é preciso:

  • Ter nacionalidade portuguesa;
  • Possuir, no mínimo, 18 anos de idade e no máximo 24 anos, na data da formalização da candidatura;
  • Não ter sido condenado criminalmente em pena de prisão efectiva;
  • Ter a situação militar regularizada;
  • Possuir como habilitações literárias mínimas, o curso do ensino básico completo (9.º ano).

A candidatura pode ser feita online ou através do envio da documentação solicitada para:

Direção de Pessoal, Repartição de Obtenção de Pessoal, Centro de Recrutamento da Armada,
Praça da Armada,
1350-027 LISBOA.

De referir que no primeiro dia de prova os candidatos devem ser portadores de:

  • Auto Questionário de Saúde (AQS) devidamente preenchido;
  • Eletrocardiograma e Raio-X ao Tórax, com respetivos relatórios;
  • Cartão do cidadão ou bilhete de identidade, cartão de contribuinte e número da segurança social;
  • Boletim de vacinas ou equivalente, válido, conforme previsto no plano nacional de vacinação.

É possível obter mais informações em: recrutamento@marinha.pt e 213 945 469 / 800 204 635.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill