A airborne noise emission notation, ou ABN, ajudará navios e portos a gerir melhor as emissões sonoras do transporte marítimo e salvaguardar zonas sensíveis, residenciais e naturais
Scrubbers

A Lloyd’s Register emitiu a primeira notação de emissão de ruído pelos navios (airborne noise emission notation, ou ABN), que estabelece limites para esse tipo de emissões e foi concebida para ajudar as autoridades portuárias a determinar que e quantos navios podem aceder às áreas de um porto mais sensíveis ao ruído, designadamente, áreas próximas de zonas habitacionais, refere o Maritime Executive.

A nova notação serve igualmente para que os armadores possam demonstrar que os seus navios possuem uma emissão controlada de ruído, estando assim capazes de aceder zonas sensíveis, incluindo santuários naturais. Serve também para determinar se um navio emite ruído em grau compatível com a travessia de vias marítimas interiores, cujos limites estão previstos na Directiva (EU) 2016/1629.

Segundo o jornal, a ABN estabelece cinco graus de emissão de ruído: Super Quiet (Super Silencioso), Quiet (Silencioso), Standard (Padrão), Inland waterways (Vias interiores) e Commercial (Comercial). E descreve como é que o cumprimento dos critérios pode ser obtido na fase de design, dando exemplos de como calcular os níveis de ruído. Vários parceiros da indústria ajudaram a desenvolver esta notação, incluindo representantes da actividade portuária.

De acordo com o jornal, um porto é normalmente considerado uma zona industrial pela legislação sobre ruído e os navios em porto são tidos como fontes de ruído cujas emissões são contabilizadas nas emissões globais dos portos. Actualmente não existe nenhuma regulação relativa às emissões individualizadas de ruídos pelos navios quando estão em porto, mas os portos são responsáveis pelas emissões sonoras dos navios que usam as suas instalações.

Os portos de todo o mundo têm sido alvo de queixas por excesso de produção de ruído, especialmente feitas por residentes em zonas habitacionais próximas, um problema identificado pelo projecto Noise Exploration Program to Understand Noise Emitted by Seagoing Ships (NEPTUNES). Muitos dos principais portos mundiais integram este projecto, como os de Amsterdão, Turku, Vancouver, Roterdão, Hamburgo, Copenhaga, Malmo, Gotemburgo e Cork.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill