Num encontro do G7, os ministros do Ambiente de Itália e França concordaram em procurar declarar o Mediterrâneo uma zona com emissões controladas de enxofre e azoto provenientes do transporte marítimo
Hyundai Heavy Industries

Num encontro de ministros do Ambiente dos países do G7, no início desta semana, em Metz, na França, os ministros italiano Sergio Costa e francês De Rugy decidiram trabalhar em conjunto para declarar o Mediterrâneo uma zona de emissões controladas de enxofre (sulphur emissons control area, ou SECA) e azoto (nitrogen oxide emissons control area, ou NECA) produzidas pelos navios, referiu o Safety4Sea.

A publicação recorda que a implementação de uma zona de emissões controladas (emissions control area, ou ECA) no Mediterrâneo poderia reduzir as emissões de enxofre e azoto dos navios me 80% e 20%, respectivamente, face às emissões produzidas no contexto da legislação actual.

Várias organizações de defesa do ambiente, incluindo a NABU (Alemanha), Cittadini per l’aria (Itália) e FNE (França) congratularam-se com a decisão, até porque desde há anos que muitas dessas entidades trabalham em prol de um Mediterrâneo livre de emissões dos navios. E Espanha manifestou-se recentemente, durante uma conferência em Madrid organizada por associações de defesa do ambiente, a favor de uma zona ECA no Mediterrâneo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill