Receitas, postos de trabalho, salários e consumo associados aos portos cresceram fortemente entre 2014 e 2108
BIMCO

 

Entre 2014 e 2018, o contributo dos portos norte-americanos para a economia do país cresceu fortemente, segundo o mais recente estudo da consultora Martin Associates sobre o impacto dos portos dos Estados Unidos na economia nacional, citado pelo Maritime Executive.

 

Neste período, os postos de trabalho gerados pelo tráfego de carga nos portos de águas profundas do país aumentaram mais de um terço, de 23,1 milhões para 30,8 milhões. E o valor económico dos portos costeiros em termos de receitas dos particulares, importadores e exportadores aumentou 17%, de 3,7 triliões para 4,7 triliões de euros, equivalente a 26% do valor do PIB, o mesmo ratio de 2014, refere a mesma publicação.

 

Refere-se ainda que neste período, as receitas fiscais federais, estaduais e locais geradas pelo sector portuário e pela exportação/importação cresceram quase 18%, os salários individuais e o consumo local associados aos portos aumentaram mais de 25% e que o salário médio anual daqueles que estão directamente empregados em negócios relacionados com os portos cresceu 17%, de 46.500 para 55.456 euros.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill