A AGEPOR, Associação dos Agentes Associação dos Agentes de Navegação de Portugal, reagiu já, de forma dura, ao novo pré-aviso de greve no porto de Lisboa.

Os termos do Comunicado da AGEPOR, Associação dos Agentes de Navegação de Portugal, são duros, não deixando mesmo de manifestar «revolta» com o novo pré-aviso de greve no porto de Lisboa quando, ao fim de três anos de turbulência, «tudo apontava para que finalmente se chegasse à paz e à construção do futuro».

Expressando a sua «indignação e condenação» ao que considera «um atentando ao porto de Lisboa», no seu Comunicado, a AGEPOR afirma ainda não servir esta nova greve pré-anunciada e todo o processo os interesses dos trabalhadores nem do porto que verificam encontrar-se em acentuado declínio.

Por isso mesmo, também o apelo: «Trabalhadores acordem! Não é só o porto que morre é também o vosso trabalho! São os vossos postos de trabalho!», terminando o Comunicado com a interrogação sobre «a quem serve esta greve?».



2 comentários em “AGEPOR revoltada com novo aviso de greve no porto de Lisboa”

  1. Sujeito diz:

    PS: Que eu saiba “pré-aviso de greve” é diferente de estar efectivamente em greve !

  2. Sujeito diz:

    Pois porque a esses senhores a precariedade não lhes toca ! Cambada de engravatados que só querem é comer tudo ! Para esses senhores manter o posto de trabalho” é sinónimo de ter de aceitar tudo, esquecer direitos, reduções salariais, enfim, sem as mínimas condições de trabalho ! É inacreditável !
    Atentados ! ?Atentados são o que os patrões fazem para com os trabalhadores ! Querem MILHÕES a todos os custos e o trabalhador que se lixe.
    Envenenam a opinião publica, que os trabalhadores não querem trabalhar ou que não aceitam mais ninguém no posto quando apenas lutam pelas suas condições !
    É triste !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill