Cresce especulação sobre pirataria
Liberia

Há poucos dias, o navio-tanque Tamaya 1, de 63 metros e 1.441 toneladas deporte bruto (DWT), com pavilhão panamiano, deu à costa numa praia, em Robertsport, na Liberia, sem tripulantes, para espanto das autoridades locais, referiu então o jornal Turkish Maritime. O The Guardian refere que também faltavam as embarcações salva-vidas. Segundo o World Maritime News, citando relatos da Radio Liberia, o naufrágio terá ocorrido em 4 de Maio. De acordo com este último jornal, o facto foi confirmado pelas autoridades marítimas liberianas.

De acordo com dados de satélite citados por ambos os jornais, a última posição conhecida era de 22 de Abril, quando o navio se encontrava a norte do Golfo da Guiné e se dirigia para sul, depois de ter largado do porto de Dakar, no Senegal.

Segundo o Turkish Maritime, o Governo da Libéria só terá tido conhecimento da ocorrência dois dias depois do naufrágio, o que lhe valeu críticas sobre a segurança nas águas do país. Entretanto, a par de especulações sobre a eventualidade de o navio ter sido abandonado, designadamente por falta de pagamento à tripulação, ou alvo de pirataria, há relatos de indícios de incêndio descobertos noa aposentos do comandante.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill