Após esta adesão, os países que assinaram a convenção sobre reciclagem segura e ambientalmente correcta de navios já representam 23,16% da tonelagem bruta dos navios comerciais em todo o mundo
Convenção de Hong-Kong

O embaixador do Japão no Reino Unido, Koji Tsuruoka, encontrou-se esta Quarta-feira com o Secretário-geral da IMO (Organização Marítima Internacional), Kitack Lim, na sede da organização, para depositar o instrumento de adesão à Convenção de Hong-Kong sobre reciclagem segura e ambientalmente correcta de navios. Torna-se o 10º país a assinar a convenção, segundo o comunicado oficial.

Além do Japão, os Estados contratantes da Convenção de Hong-Kong são a Bélgica, Dinamarca, França, Holanda, Noruega, Panamá, República do Congo, República da Sérvia e Turquia, e já representam 23,16% da tonelagem bruta dos navios comerciais de todo o mundo.

Carece agora a convenção da adesão de, pelo menos, mais cinco países, para que entre em vigor 24 meses após a ratificação por 15 Estados representativos de 40% do transporte marítimo mundial por tonelagem bruta e um volume máximo combinado anual de reciclagem de navios não inferior a 3% de sua tonelagem combinada.

Note-se que o Japão, numa tentativa de aumentar a consciencialização internacional sobre o tema, irá inclusivamente acolher um seminário internacional sobre “Reciclagem de Navios – Rumo à entrada em vigor da Convenção de Hong-Kong”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill