A Vessels Value avaliou o impacto de um conflito comercial sino-americano e concluiu que o efeito das taxas aduaneiras recíprocas pode prejudicar as exportações de crude norte-americano para a China e com isso os grandes petroleiros, em benefício de outro tipo de navios, os Aframaxes
IMO
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A empresa de análise sobre transporte marítimo Vessels Value fez uma avaliação sucinta do efeito da imposição recíproca de taxas sobre importações entre a China e os Estados Unidos e concluiu, sem surpresa, que existirão prejuízos no mercado desta indústria, sem enjeitar a possibilidade de oportunidades em alguns segmentos.

Desde o levantamento das restrições à exportação de crude norte-americano, em Dezembro de 2015, que a China emergiu como principal destino dessas importações. Com a eventual aplicação de taxas chinesas a este produto, exportado em very large crude carriers (VLCC, ou petroleiros com um porte bruto, ou deadweight tonnage, entre 180 mil e 320 mil toneladas), estes navios serão prejudicados no transporte.

Isto porque sendo prejudicados com as taxas, os produtores norte-americanos tenderão a enviar o crude para outros mercados, designadamente na Bacia do Atlântico e na Europa, favorecendo o transporte por navios de tipo Aframax (petroleiros com porte bruto entre 80 mil e 120 mil toneladas), menores do que os VLCC, que ficam prejudicados com este contexto comercial.

Para a Vessels Value, “as restrições ao comércio destroem valor à economia a longo prazo, mas no caso do transporte marítimo, os efeitos são quase imediatos”. Uma guerra comercial entre a China e os Estados Unidos reduzirá a procura de produtos agrícolas, petróleo, materiais recicláveis e outros granéis, criando uma distorção geradora de vantagens e desvantagens. Mas cujo efeito será provavelmente o embarque de menos produtos e preços mais altos para os consumidores finais.

Segundo a analista, os preços das matérias-primas dos Estados Unidos serão reduzidos para encorajar o seu consumo noutros mercados, mas este efeito sobre o transporte marítimo permanece por conhecer devido à sazonalidade dos embarques no mercado dos granéis sólidos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill