Este é o entendimento da FNSTP, na sequência da reunião que manteve com o Ministério do Mar e de uma carta agressiva dirigida a Ana Paula Vitorino na qual a acusava de se abster de responder ao seu pedido de audiência
Yilport
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A ministra do Mar manteve uma reunião com uma delegação da Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores Portuários (FNSTP) na passada Sexta-feira, a data que tinha sugerido para o encontro, que foi considerado positivo e “frutífero”, pelos representantes sindicais.

Segundo apurámos, da reunião resultou a decisão de formar um grupo de trabalho para discutir um Documento de Trabalho de 15 de Julho de 2016. O grupo não ficou definido, mas deverá ser composto por elementos da FNSTP, do Ministério do Mar e das autoridades portuárias, mas não nos foi possível confirmar este elenco.

A ideia da criação de um grupo de trabalho para debater os vários itens do documento terá partido da ministra do Mar, segundo fonte sindical, que nos adiantou que ficou também agendada nova reunião para o próximo dia 16 de Maio. De acordo com a mesma fonte, o ideal seria que o assunto ficasse resolvido antes do Verão, mas tal será difícil.

Recorde-se que esta audiência surge na sequência de uma carta dura que a FNSTP dirigiu à ministra do Mar, reclamando ser ouvida pelo Governo e acusando Ana Paula Vitorino de se abster de responder às várias solicitações que a federação lhe tinha feito.



Um comentário em “Reunião frutífera com ministra do Mar”

  1. Avelino Freitas diz:

    Acompanho de perto o desempenho do Ministério e tenho muitas dúvidas da Ana Vitorino não ter ouvido no tempo devido e certo a Federação .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill