Estudo da universidade junta economistas e investigadores da área de ciências naturais para valorizar locais marinhos e costeiros
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Os territórios em estudo são os de Peniche e da Nazaré. É financiado pela Gulbenkian Oceanos e vai abordar a pesca da sardinha, como explicou Ana Faria Lopes, uma das investigadoras da área da Economia, à margem da Semana Azul.

O trabalho vai durar dois anos e procura descobrir como as políticas públicas podem ser feitas e implementadas a nível local.

Entre os vários locais, incluem-se os ecossistemas das Berlengas, a Lagoa de Óbidos e o Canhão da Nazaré, e a equipa está neste momento em contacto com os stakeholders locais.

Este trabalho «irá trazer mais informações para mais políticas públicas», explica a economista, para que os políticos poderem melhorar o que estiver em vigor.

Também está em cima da mesa a avaliação do potencial para a energia eólica offshore nas áreas de estudo. «Ainda estamos a avaliar», explica Ana Lopes.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill