Secretaria de Estado das Pescas
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Governo aprovou conjunto de medidas, a aplicar até Julho deste ano, para a pesca da sardinha. O despacho que define as regras de gestão já foi publicado, assim como a portaria que promove o alargamento da Comissão de Acompanhamento da sardinha, numa óptica de gestão transparente e participada, integrando as organizações não governamentais, os sindicatos e as associações representativas do sector.

A medida vem no seguimento do encerramento total da captura da sardinha, nos dois primeiros meses do ano. O documento agora assinado autoriza a captura de sardinha a titulo acessório, até 5% a bordo e um máximo de 150 quilos por maré de pesca, durante os meses de Março e Abril.

Já em Maio, Junho e Julho, dado que abre a pesca directa, os pescadores terão um total autorizado de 6800 toneladas de sardinha a serem pescadas com cerco.

Só nessa altura serão conhecidos os resultados da nova avaliação que incorpora já os dados da campanha científica, realizada pelo IPMA, o que poderá levar a reajustamentos da decisão.

Segundo o gabinete da Ministra do Mar os últimos dados apontam para, mantendo a aproximação de precaução, possibilitar capturas em 2016 semelhantes às de 2015. De referir que os dados científicos, referentes à campanha realizada em Dezembro, indicam uma elevada abundância de juvenis nas suas áreas habituais de ocorrência. Importa agora protege-los de forma a que cheguem a adultos e consigam reproduzir-se.

Os indícios de recuperação apontados pela campanha científica levaram o governo a estabelecer um limite de 500 quilos de sardinha da categoria de calibragem T4, ou seja, sardinhas de menor tamanho, mas de comprimento acima de 11 centímetros, “em conformidade com o parecer das Associações do sector”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill