É a conclusão de um estudo feito por uma empresa de consultoria, no qual se refere ainda que o sector representava 12.595 postos de trabalho
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Em 2018, os cruzeiros geraram receitas de 1.500 milhões de euros na zona do Báltico, concluiu um estudo sobre o impacto económico desta indústria nesta região realizado pela consultora G.P.Wild, refere o Maritime Executive. No mesmo ano, esta indústria garantia 12.595 postos de trabalho na região, refere o mesmo estudo.

Segundo o estudo, citado pela publicação, dos 1.500 milhões de euros em receitas, 681 milhões foram gerados directamente pelos passageiros, tripulantes e em despesas das linhas de cruzeiros. Só os passageiros, terão sido responsáveis por todas as despesas em cruzeiros na zona do Báltico.

A publicação lembra que o estudo se baseia em estimativas e dados de 29 portos de 10 países abrangidos pela Cruise Baltic. Três dos portos incluídos no estudo – Kiel (Alemanha), Riga (Letónia) e São Petersburgo (Rússia) -, porém, não fazem tecnicamente parte da Cruise Baltic, mas foram integrados porque conferem à análise um retrato mais completo da região.

Claus Bødker, Director da Cruise Baltic, também citado pela publicação, considera que “tudo indica que o número de passageiros de cruzeiros continuará a aumentar em 2019”.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

  1. Selvagens Ilhas Afortunadas

    Junho 6
«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill