Se não for estabelecido um acordo entre o Reino Unido e a União Europeia, este sofrerá, do ponto de vista económico, uma perda que pode durar até 2034
Porto de Colombo
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

“O Reino Unido não está e não pode estar pronto para um Brexit sem acordo. Só o Parlamento pode evitá-lo e agora é a hora de fazê-lo”, refere Carolyn Fairbairn, Directora da Confederação da Indústria Britânica (CBI), a propósito da revelação do estudo sobre o impacto de um Brexit sem acordo no país.

Revelado na passada Terça-feira, o estudo sublinha que “nenhuma região ou nação permanecerá intacta face às consequências económicas significativas se deixar as União Europeia sem acordo, prejudicando empregos, meios de subsistência e padrões de vida”, pode ler-se no comunicado oficial. Eventualidade que levará igualmente a uma perda económica geral que pode durar até 2034. E prossegue Carolyn Fairbairn. Desde a “Irlanda do Norte, a Escócia, o País de Gales e todas as regiões inglesas pagariam um preço económico inaceitável. De Penzance a Perth, esse dano seria muito maior do que as somas gastas nas escolas, faculdades, GPs e hospitais”.

Segundo o estudo da CBI, a região Nordeste da Inglaterra seria a mais prejudicada, com uma perda de 10,5% do seu valor acrescentado bruto (VAB), o que equivale a sete mil milhões de libras (cerca de 8 mil milhões de euros) em 2034. As restantes quedas de VAB seriam na Irlanda do Norte, uma redução de 9,1%; no País de Gales, 8,1% de redução; e de 8% na Escócia. Londres verá uma queda anual no VAB de 40 bilhões de libras (cerca de 46 mil milhões de euros).

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill