Volcom Pipe Pro, Hang Loose Pro e Las Americas Pro Tenerife são os primeiros campeonatos mundiais de surf onde alguns surfistas portugueses participarão
World Surf League
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Fevereiro será o mês: 20 surfistas portugueses terão a oportunidade de participar nos campeonatos que se aproximam do circuito mundial de qualificação (WQS) da World Surf League.

Desde o Volcom Pipe Pro, o Hang Loose Pro ao Las Americas Pro Tenerife, onde participarão os 20 surfistas: Marlon Lipke, Tomás Fernandes, Pedro Coelho, Jácome Correia, Vasco Ribeiro, Neco Pyrait, Eduardo Fernandes, Francisco Almeida, Halley Batista, Frederico Magalhães, Gonçalo Vieira, Guilherme Ribeiro, Miguel Matos e Diogo Martins, e no feminino, Concha Balsemão, Carol Henrique, Mariana Assis, Camilla Kemp, Leonor Fragoso e Yolanda Sequeira.

O Las Americas Pro Tenerife, QS1,500 masculino/feminino que se realizará entre 4 e 10 de Fevereiro, em Tenerife, Ilhas Canárias, será o primeiro.

O destaque vai para os portugueses Vasco Ribeiro, o português melhor classificado no ranking do QS em 2018, 23.º lugar, que inicia agora a temporada para a qualificação no World Tour, e Marlon Lipke, que fez parte da elite mundial em 2009 – competiu pela última vez no WQS em 2017. Já Frederico Morais, que saiu este ano do World Tour, e Luís Perloiro participarão igualmente no Hang Loose Pro, em Fernando de Noronha, no Brasil.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Próximos eventos

De momento não existem próximos eventos.

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill