O aumento do custo dos combustíveis e da dimensão dos navios, bem como a redução da velocidade de navegação contribuem para esta realidade, segundo a Alphaliner
Maersk

O tempo médio de trânsito dos navios de mercadorias vai aumentar e a sua velocidade de navegação vai ser reduzida nas rotas entre a Ásia e o Norte da Europa a partir do final de Março, segundo dados da consultora Alphaliner citados pelo World Maritime News.

De acordo com a consultora, o tempo médio dos serviços nesta rota atingirá 11.3 semanas na sequência destas alterações feitas pelas empresas. De acordo com o jornal, o tempo médio destes serviços era de oito semanas em 2007, contra as mais de 11 semanas actuais, essencialmente devido à redução das velocidades de navegação decorrentes do aumento dos preços do combustível marítimo.

O recurso a navios maiores também provocou escalas mais longas em porto, atendendo a que os navios utilizados nesta rota ais do que duplicaram a sua capacidade, de 7 mil TEU em 2007 para mais de 15 mil TEU na actualidade, nota a Alphaliner.

O jornal refere, por exemplo, que os navios da aliança 2M, que reúne a Maersk e a MSC, vão aumentar o tempo de seis serviços Ásia-Norte da Europa para 13 semanas, tornando os serviços AE-5/Albatross e AE10/Silk os mais longos nesta rota. Esta rotação de 91 dias nos serviços inclui escalas para abastecimentos no porto russo de Kalininegrado, que por si só acrescenta mais de quatro dias à rotação total.

Entretanto, a THE Alliance, que junta a Hapag-Lloyd e a Yang Ming, também estendeu a rotação do seu serviço FES de nove para dez semanas e a HMM estendeu o serviço AEX de 10 para 11 semanas. Já a OCEAN Alliance, que congrega a China Cosco Shipping, a CMA CGM, a Evergreen e a OOCL, diminuiu a rotação do seu serviço NEU3 de 11 para 10 dez semanas, com remoção das escalas em Xangai e Ningbo e manutenção do tempo médio de trânsito restante.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill