Modernização de equipamentos, electrificação de gruas e redução de custos de mão-de-obra no horizonte

A MSC vai investir cerca de 28 milhões de euros na modernização do seu terminal de Valência para o adaptar a navios com capacidade superior a 18 mil TEUs, informa o jornal Transporte XXI. No âmbito deste investimento, o terminal passará a ser o primeiro do porto de Valência a ter um parque de gruas electrificadas. Em contrapartida, a empresa solicitou uma ampliação do prazo de concessão, previsto para expirar em 2035.

De acordo com o jornal, uma das vertentes do processo é a modernização das oito gruas pórtico do terminal, que deve estar concluída no prazo de 18 meses e custará 18,2 milhões de euros: duas antes do final deste ano, outras duas até ao final de 2016 e quatro até Fevereiro de 2017. Com esta medida, o terminal deverá ficar em igualdade operacional com outras instalações, designadamente, de Sines e Algeciras, nas quais operam navios maiores.

Outro detalhe adiantado pelo jornal é a aposta na electrificação das gruas. Ali se refere que de acordo com o plano para o terminal, está previsto adquirir três novas gruas ERTG até ao final de Janeiro do próximo ano por 4,64 milhões de euros, «e proceder à electrificação de outras seis unidades nos exercícios de 2017 e 2019 por um custo total de 1,5 milhões de euros». Com isso pretende-se reduzir o consumo de energia em mais de 95 por cento, abandonando progressivamente a utilização de gasóleo no terminal.

A automatização das gruas, para reduzir custos de mão-de-obra, a melhoria na estrutura para o tráfego de contentores frigoríficos (que representará um investimento de 1,6 milhões de euros) e a optimização da gestão  dos acessos ao terminal visando o transporte rodoviário (que custará cerca de 800 mil euros), são outras tantas medidas previstas pela MSC.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill