A aliança internacional patrocinada pela IMO em defesa de uma indústria marítima de baixo carbono ganhou recentemente mais dois membros de peso: o Canal do Panamá e a Maersk
Global Industry Alliance

A Maersk e a Autoridade do Canal do Panamá (ACP) juntaram-se à Aliança Industrial Global de Apoio ao Transporte Marítimo de Baixo Carbono (conhecida pelo acrónimo GIA, de Global Industry Alliance), que funciona sob a égide da Organização Marítima Internacional (IMO, em inglês).

A GIA foi lançado em 2017 e é uma parceria público-privada criada pela IMO no âmbito do projecto GEF-UNDP-IMO Global Maritime Energy Efficiency Partnerships (GloMEEP), que visa reunir os principais agentes da indústria marítima em prol de um sistema de transporte marítimo de baixo carbono e com eficiência energética.

Neste momento, a GIA inclui 18 membros, entre armadores, sociedades classificadoras, fabricantes de tecnologias, fornecedores de serviços, entidades portuárias e empresas petrolíferas – ABB Engineering, Bureau Veritas, DNV GL, Grimaldi, Lloyd’s Register EMEA, Maersk, MarineTraffic, MSC, Administração Portuária de Roterdão, Ricardo UK, Royal Caribbean Cruises, Shell International Trading and Shipping Company, Silverstream Technologies, Stena, Total Marine Fuels, Wärtsilä e Winterthur Gas & Diesel.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill