O anúncio foi feito pela ministra do Mar e visa ultrapassar obstáculos colocados à progressão da obra por diversas entidades, através do diálogo
Comunidade Portuária de Leixões

A ministra do Mar anunciou há dias a criação de um grupo de trabalho para acompanhar o impacto da intervenção para prolongamento do quebra-mar do porto de Leixões, segundo o Jornal de Notícias (JN). De acordo com o jornal, o grupo incluirá as Câmaras Municipais do Porto e de Matosinhos e a Administração dos Porto do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).

Citando Ana Paula Vitorino, depois da ministra ter reunido com representantes das autarquias, da APDL, da Agência Portuguesa do Ambiente, da Comunidade Portuária de Leixões e do Provedor do Cliente de Leixões, o jornal refere que o grupo irá acompanhar a obra e “discutir questões que têm de ser reavaliadas e analisadas com maior profundidade”.

Recorde-se que a obra para prolongamento do porto de Leixões tem sido criticada, quer pela comunidade surfista, pelo impacto negativo que considera ir ter no surf e nas actividades económicas locais que dele dependem, quer pela autarquia do Porto, por diversos impactos igualmente negativos que considera ir ter no surf e na segurança balnear.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill