Comunidade Portuária de Setúbal

Em comunicado, a Comunidade Portuária de Setúbal (CPS), referindo-se às infra-estruturas ferroviárias de acesso aos terminais do porto de Setúbal (Setúbal Mar), admitiu que com o acentuado crescimento do porto nos últimos dois anos, aquelas atingiram “o limite da capacidade instalada”. No mesmo documento, a CPS considera que o bom funcionamento da ferrovia, a que o porto de Setúbal esteve associado nos últimos anos, “agora parece comprometido”.

Com o propósito de “responder às necessidades prementes do porto”, a CPS tem “promovido sessões de trabalho com várias entidades”, nas quais foram identificados constrangimentos “ao nível de linhas, áreas de manobra e estacionamento, bem como electrificação de pequenos troços, os quais poderão ser removidos com investimentos de pequena monta, permitindo duplicar a capacidade do porto e expedir mercadorias por ferrovia”, refere a CPS.

Esta preocupação está relacionada com o entendimento da CPS de que o crescimento do porto de Setúbal deve fazer-se “através da inter-modalidade marítimo-ferroviária”, à semelhança do que tem sucedido na última década, para o que são necessárias melhores infra-estruturas. Segundo a CPS, este porto é “o que mais tem crescido na utilização do modo ferroviário”, acrescentando que “cerca de 1/3 do número de comboios de mercadorias realizados nos portos nacionais reportam-se a Setúbal”.

A CPS considera prioritários os projectos que incidem na zona central do porto, “a ligação à Termitrena e o acesso ao Triângulo das Praias do sado”, que permitirão ao porto de Setúbal crescer no movimento de cargas e quase duplicar “o número de comboios nos próximos 10 anos”.

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill