Autarca confirmou informação junto da Ministra do Mar
Terminal do Barreiro

De acordo com informação divulgada pela Câmara Municipal do Barreiro (CMB), o presidente da autarquia, Carlos Humberto de Carvalho, admitiu que a construção do terminal multimodal do Barreiro continua prevista. O autarca baseia a sua afirmação em contactos que efectuou junto da Ministra do Mar, Ana Paula Virorino.

Na sequência desses contactos, informa a CMB, Carlos Humberto de Carvalho declarou que a ministra considerou “que não tinha havido nenhuma alteração sobre o projeto do Terminal Multimodal para o Barreiro e reafirmou que era preciso concluir os vários estudos a decorrer, particularmente o Estudo de Impacto Ambiental, e, concluídos esses estudos, provando-se que, do ponto de vista técnico, o Terminal é viável e havendo investidores interessados, a construção é para avançar”.

A autarquia recorda que no âmbito da proposta de Orçamento de Estado para 2016 entregue na Assembleia da República, as prioridades relativamente à actividade portuária, nomeadamente a articulação entre os portos de Lisboa e Setúbal e a afirmação da importância do Arco Ribeirinho Sul, mantinham-se, mas que era retirado o carácter prioritário ao alargamento da actividade portuária em Lisboa.

Face a essa realidade, o presidente da CMB estabeleceu de imediato contactos com o Governo para esclarecer a situação, pois até aqui o alargamento da actividade portuária em Lisboa, que envolve a construção de um terminal multimodal do Barreiro, era uma prioridade. De acordo com o autarca, citado pela CMB, a ministra atribuíra a retirada dessa prioridade do Orçamento ao facto de “poder não ser possível, em 2016, ter tudo concluído (estudos e discussão pública do Estudo de Impacto Ambiental) de forma tomar um decisão”.

 



Um comentário em “Câmara do Barreiro: terminal é para continuar”

  1. Joaquim B. Saltão diz:

    “O homem é o único animal que tropeça duas vezes na mesma pedra”. Será, que os apologistas do TCB-Terminal de Contentores do Barreiro, irão ficara com os pés em ferida, ainda que avisados? O TCB será a maior asneira que se pode conceber não só porque os navios só podem e devem praticar o canal de acesso durante a enchente, não se pode executar duas manobras simultâneas e os navios em lastro com 10000 GT, com ventos de 20 nós, não podem utilizar os terminais da margem Sul do Tejo. Um navio de 10000 GT é correspondentes a um feeder de 1000 TEU, será que durante o Verão em que a intensidade do vento é muitas vezes superior a 20 nós, os feeders não podem praticar o canal?
    Não construam a ponte para o Barreiro se não vamos ficar sem espaço no “Mar da Palha” para fundear os navios que vão esperar pela oportunidade de fazer as suas operações de carga no TCB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill