Pela décima segunda sessão consecutiva, o Baltica Dry Index continua a subir, muito impulsionado pelo bom desempenho dos Capesize, situando-se agora nos 555 pontos.

O Baltic Dry Index, o índice que avalia a evolução do valor dos fretes de transporte marítimos de granéis sólidos, continua a sua recuperação pela décima segunda sessão consecutiva, tendo atingido ontem um valor global de 555 pontos, ou seja, uma subida de mais 16 pontos em relação à sessão anterior, representando um crescimento de 3%.

A maior subida foi também, uma vez mais, protagonizada pelos Capsize, navios comuma arqueação bruta na casa das 150 000 T, tipicamente de transporte de minério, com uma novo salto de 77 pontos, representando uma subida de 12% em relação à sessão anterior, para se situar agora num total de 733 pontos e os fretes a atingirem, em média, os 5 533 dólares.

No caso dos Panamax, a subida situou-se nos 11 pontos, atingindo agora um total de 654 pontos e com um valor médio de frete a subir agora também até aos 5 216 dólares para estes navios que transportam tipicamente carvão e cereais e têm uma capacidade entre as 60 000 e as 70 000 T.

Entre os navios de menor dimensão, como Supramax e os Handysize, os respectivos valores totais subiram também, respectivamente, para os 492 pontos e para os 288 pontos.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

«Foi Portugal que deu ao Mar a dimensão que tem hoje.»
António E. Cançado
«Num sentimento de febre de ser para além doutro Oceano»
Fernando Pessoa
Da minha língua vê-se o mar. Da minha língua ouve-se o seu rumor, como da de outros se ouvirá o da floresta ou o silêncio do deserto.
Vergílio Ferreira
Só a alma sabe falar com o mar
Fiama Hasse Pais Brandão
Há mar e mar, há ir e voltar ... e é exactamente no voltar que está o génio.
Paráfrase a Alexandre O’Neill